Data: 14/07/2017
Mês: Julho
Ano: 2017
Em maio de 2017, os estabelecimentos hoteleiros acolheram cerca de 5,4 milhões de dormidas, valor superior ao registado no mesmo período do ano anterior e que se traduz numa variação homóloga de 7,2%. No mês em análise, os não residentes foram responsáveis por cerca de 4,21 milhões de dormidas (7,3%, VH), enquanto os residentes representaram cerca de 1,22 milhões de dormidas (7,0%, VH).
 
Em termos regionais (NUTS II), face a maio de 2016, registou-se uma variação positiva no total de dormidas em todas as regiões do país com excepção da Região Autónoma da Madeira (-0,6% VH), destacando-se o Centro com um aumento de 20,3%, a Região Autónoma dos Açores com 20,1% e o Alentejo com 18,5%.
 
De janeiro a maio de 2017, a hotelaria registou 19,4 milhões de dormidas, valor superior ao registado no mesmo período do ano passado (10,4%, variação homóloga acumulada – VHA). No período em análise, os residentes foram responsáveis por 5,1 milhões de dormidas (6,5%, VHA) e os não residentes representam 14,3 milhões de dormidas (11,8%, VHA).

i025632.jpg

Em maio de 2017, os estabelecimentos hoteleiros obtiveram proveitos de 318,8 milhões, o que corresponde a uma variação homóloga de 19,5%.

Em termos regionais (NUTS II), no mesmo período, registou-se uma variação positiva no total de proveitos em todas as regiões do país, destacando-se a Região Autónoma dos Açores (30,3%), o Centro (27,4%), o Norte e o Alentejo (ambos 24,9%) com as maiores variações homólogas.

De janeiro a maio de 2017, foram registados 1.037,7 milhões de euros de proveitos na hotelaria, o que se traduz numa variação homóloga acumulada de 19,4%.

i025633.jpg

 

Documento Original PDF