Data: 26/01/2016
Ano: 2016
A Execução Orçamental revela que o saldo global das Administrações Públicas, relativo ao ano de 2015, apresenta um valor de -4.594,2 milhões de euros. Considerando o universo comparável (excluindo as novas Entidades Públicas Reclassificadas em 2015), o saldo foi de -4.559,1 milhões de euros, que compara com -7.126,5 milhões de euros no ano anterior.
 
A Administração Central arrecadou mais receitas fiscais em 2015 do que em 2014 (5,2%, VHA), de 40.260,5 mil milhões de euros, de acordo com a síntese de execução orçamental divulgada pela Direção Geral do Orçamento. A contribuir para esta evolução estiveram essencialmente os impostos indiretos, que aumentaram 6,4% (VHA).
 
Quanto à despesa da Administração Central, esta diminuiu 1,5% em relação ao ano anterior (VHA). Este resultado foi particularmente influenciado pelas transferências a favor da Segurança Social, bem como pelas despesas com pessoal, sobretudo pelo efeito de base de 2014 dos pagamentos associados ao Programa de Rescisões por Mútuo Acordo e pelo efeito, em 2015, da eliminação da contribuição das entidades públicas para a ADSE e pelos subsídios no âmbito dos apoios financeiros relacionados com as medidas ativas de empreg0 e formação profissional.
 
Em 2015, a receita efetiva do Estado teve um aumento de 1.693,6 milhões de euros, enquanto a despesa efetiva aumentou 133,7 milhões de euros e a despesa primária aumentou 24,5 milhões de euros, face ao período homólogo.
 
A Execução Orçamental do Subsetor Estado revela que, em dezembro de 2015, o défice global do Subsetor Estado fixou-se em 5.568,0 milhões de euros (7.127,9 milhões de euros em 2014).

i021476.jpg

 

Documento Original PDF