Mês: Janeiro
Ano: 2022

Em 2021, o IPC registou uma taxa de variação média anual 1,3% (nula em 2020). A variação do indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, foi 0,8% em 2021 (nula em 2020).

O aumento da taxa de variação do IPC entre 2020 e 2021 foi influenciado pelo comportamento da inflação subjacente e pela evolução positiva dos preços dos produtos energéticos (ver Graf. 2), que registaram variações médias anuais de, respetivamente, 0,8% e 7,3% (0,0% e -5,0% em 2020). Os preços dos produtos alimentares não transformados aumentaram 0,6% em 2021, abaixo do observado no ano anterior (4,0%).

Em dezembro de 2021, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) em Portugal registou uma taxa de variação homóloga de 2,7%, valor superior ao registado no mês anterior em 0,1 p.p. Excluindo do IPC os produtos alimentares não transformados e energéticos, a taxa de variação homóloga foi 1,8%, superior em 0,1 p.p. à registada no mês anterior.

O IPC registou uma variação mensal de 0,0%, o que compara com uma variação de 0,4% no mês anterior e de -0,1% em dezembro de 2020.

63

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 2,8%, aumentando 0,2 p.p. em relação ao verificado no mês anterior.

De acordo com a informação disponível relativa a dezembro de 2021, tendo como referência a estimativa do Eurostat, a taxa de variação homóloga do IHPC português foi inferior em 2,2 p.p. à da área do Euro (em novembro, a diferença entre as duas taxas foi 2,3 p.p.).

64

(Gráfico: INE)

Documento PDF