Data: 07/07/2011
Mês: Julho
Ano: 2011

Em Maio de 2011, o Índice de Novas Encomendas na Indústria continuou a desacelerar registando uma variação homóloga (mm3m) de 16,5% (18,3% em Abril de 2011). Este comportamento foi determinado pelas desacelerações ocorridas em ambos os mercados, nacional e externo. O mercado nacional registou uma variação de 9,2% (VH, mm3m), diminuindo 0,5 pontos percentuais (p.p.) em relação ao verificado no mês anterior (9,7% (VH, mm3m)). O mercado externo registou uma variação de 23,0% (VH, mm3m), diminuindo 3,2 pontos percentuais (p.p.) em relação ao verificado no mês anterior (26,2% (VH, mm3m)).

O agrupamento de Bens Intermédios deu o maior contributo para a desaceleração do índice total (8,5 p.p.), registando uma variação homóloga (mm3m) de 16,5% em Maio (19,7% (VH, mm3m) em Abril), e o agrupamento de Bens de Consumo registou uma variação de 7,3%, diminuindo 2,6 p.p. em relação ao mês precedente. O agrupamento de Bens de Investimento, pelo contrário, registou um crescimento de 22,1% (VH, mm3m), resultado superior em 1,1 p.p. em relação ao mês anterior (21,0% (VH, mm3m) .

i009614

O Índice de Novas Encomendas na Indústria (em valor absoluto) registou um valor de 124,4 pontos em Maio de 2011, aumentando 9,5 pontos em relação ao mês precedente (114,9 pontos em Abril de 2011). No mercado nacional, o índice aumentou de 104,8 pontos em Abril para 111,9 pontos em Maio, sendo este comportamento determinado por um aumento de 23,0 pontos nos Bens de Investimento, de 2,0 pontos nos Bens de Consumo e de 0,9 pontos nos Bens Intermédios. No mercado externo, o índice aumentou de 124,9 pontos em Abril para 136,7 pontos em Maio, sendo este comportamento determinado pelo aumento de 21,3 pontos nos Bens Intermédios e de 9,4 pontos nos Bens de Investimento.

i009615

 

Documento Original PDF