Data: 20/05/2011
Mês: Maio
Ano: 2011
NOTA IMPORTANTE: 

Este trimestre inicia a divulgação dos resultados do Inquérito ao Emprego decorrentes da alteração do modo de recolha da informação: introdução do modo telefónico, alteração do questionário e adopção de novas tecnologias no processo de desenvolvimento e supervisão do trabalho de campo. Face à introdução destas alterações, os resultados agora publicados para o 1º trimestre de 2011 e apresentados nos gráficos abaixo não permitem uma comparação directa com os dados anteriores, configurando uma quebra de série. Apesar do INE optar por publicar informação com base nas duas metodologias, as comparações com períodos anteriores abaixo efectuadas assumem a supra mencionada quebra de série, salvo quando referido expressamente. 


No 1º trimestre de 2011, a taxa de desemprego em Portugal foi estimada em 12,4%. Este valor não é directamente comparável com o verificado no trimestre anterior devido a mudança de metodologia na recolha de informação (ver nota). O INE apresenta também a taxa de desemprego que se verificaria com a metodologia agora desactivada, registando-se um valor de 11,4%, superior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) ao registado no trimestre anterior, e que compara com 10,6% registado no mesmo período do ano passado (subida de 0,8 p.p. em termos homólogos).

i009290.jpg

 

Para o mesmo período, a população desempregada foi estimada em 688,9 mil indivíduos e a população empregada fixou-se em 4.866,0 mil indivíduos. Estes valores diferem significativamente dos que resultam da aplicação da anterior metodologia, em que a população desempregada ascendia a 633,3 mil indivíduos e a população empregada a 4.945,7 mil indivíduos. A taxa de actividade situou-se em 52,2%, diminuindo 0,1 p.p. em relação ao trimestre anterior (52,3%).

i009291.jpg

 

i009292.jpg

i009293.jpg

 

i009294.jpg

i009295.jpg

Segundo a dimensão regional, a região com a taxa de desemprego mais alta foi a Região do Algarve com 17,0%, seguindo-se a Região Autónoma da Madeira com 13,9%, Lisboa com 13,6%, o Norte com 12,8% e o Alentejo com 12,5%.

i009296.jpg

No 1º trimestre de 2011, a população empregada reduziu-se em quase todos os sectores de actividade comparativamente com o trimestre anterior, com excepção dos sectores da Energia e Água e das Indústrias Transformadoras. 
Em termos homólogos, podemos verificar que nos sectores da Agricultura, Silvicultura e Pesca, da Construção e dos Serviços as variações homólogas diminuíram para -13,0%, -6,6% e -1,2% (-9,1%, -1,6% e 0,0% no trimestre anterior), respectivamente. Já nos sectores da Energia e Água e das Indústrias Transformadoras as variações homólogas subiram para 5,1% e -0,8% (0,7% e -1,6% no trimestre anterior), respectivamente. 
No que diz respeito aos contributos, o sector que mais contribuiu para a variação homóloga negativa do emprego foi o sector da Agricultura, Silvicultura e Pesca (-1,4 p.p.), seguido do sector dos Serviços (-0,7 p.p.) e do sector da Construção (-0,6 p.p.). O sector das Indústrias Transformadoras registou um contributo de -0,1 p.p. e o sector da Energia e Água apresentou o único contributo positivo para a variação homóloga do emprego (0,1 p.p.).

i009297.jpg

i009298.jpg

i009299.jpg

No 1º trimestre de 2011, a população desempregada diminuiu na Agricultura, Silvicultura e Pescas e aumentou nos restantes sectores de actividade em relação ao trimestre anterior. Em termos homólogos, os sectores da Agricultura, Silvicultura e Pescas e da Indústria, Construção, Energia e Água as variações homólogas diminuíram para -20,0% e -9,0% (21,3% e -6,7% no trimestre anterior), respectivamente. Já no sector dos Serviços a taxa de variação homóloga aumentou para 27,6% (19,6% no trimestre anterior).

i009300.jpg

i009301.jpg

Por faixa etária, a população empregada no 1º trimestre de 2011 apenas aumentou no escalão dos 15 aos 24 anos, em relação ao trimestre anterior (de 319,5 no 4º trimestre de 2010 para 321,6 mil indivíduos no 1º trimestre de 2011). Em termos homólogos, houve uma diminuição das taxas de variação em todas as faixas etárias, com a excepção da faixa dos 15 aos 24 anos de idade que passou de uma taxa de variação homóloga de -9,0% para -6,3%.

i009302.jpg

 

i009303.jpg

A população desempregada no 1º trimestre de 2011 aumentou em todos os escalões. No trimestre em análise, a população desempregada nos escalões 15-24 e 35-44 aumentaram no seu conjunto 49,4 mil indivíduos, comparativamente com o trimestre anterior.

i009304.jpg

Por grau de ensino, a população empregada no 1º trimestre de 2011 apenas aumentou, em relação ao trimestre anterior, na população com o Ensino Superior (de 841,8 no 4º trimestre de 2010 para 910,5 mil indivíduos no 1º trimestre de 2011). Em termos homólogos, houve uma diminuição das taxas de variação em todos os graus de ensino, com a excepção da população com o Ensino Superior que passou de uma taxa de variação homóloga de 4,3% para 9,8% no 1º trimestre de 2011.

i009305.jpg

 

i009306.jpg