Data: 24/02/2012
Mês: Fevereiro
Ano: 2012

Em janeiro de 2012, a Taxa de Juro Implícita no Crédito à Habitação fixou-se em 2,707%, registando uma diminuição de 0,007 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mês anterior (2,714%). A taxa de juro implícita nos contratos celebrados nos últimos 3 meses diminuiu para 4,258%, o que compara com 4,332% em dezembro de 2011. O valor médio do capital em dívida fixou-se em 59.501 euros, o que representa uma diminuição de 27 euros face ao mês anterior (59.528). O valor médio da prestação vencida total manteve-se nos 295 euros e nos contratos celebrados nos últimos 3 meses fixou-se em 374 euros, registando uma diminuição de 20 euros em relação ao mês anterior (394). Nota Metodológica: Comparação de Séries Esta operação estatística, Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação, teve início em 2001 com a recolha direta de dados através de um questionário em papel. Contudo, apenas em Novembro de 2003 se iniciou a produção corrente e regular de resultados comparáveis. A partir de 2006 a recolha passou a efetuar-se através de procedimento administrativo. A partir de janeiro de 2012, inicia-se a publicação de uma nova série que reflete exclusivamente o alargamento da cobertura a mais instituições bancárias relevantes no crédito à habitação. Como se pode verificar no quadro seguinte, as diferenças entre a série atual e da série anterior, resultam numa diferença média de 0,001 p.p. para o conjunto do ano 2011, nos resultados relativos à taxa de juro total. Quanto aos valores do capital médio em dívida e da prestação média, essas diferenças são de 2725 euros e de 13 euros respetivamente, superiores em cerca de 4,5% aos da série anterior.

i011231

Texto Original em PDF