Data: 22/10/2020
Mês: Outubro
Ano: 2020

Foi divulgado hoje pela OCDE o sexto e último volume do relatório trienal PISA 2018, que analisa os resultados em Ciências, Leitura e Matemática dos alunos, e o que eles podem fazer com os seus conhecimentos, com o título “Os alunos estão prontos para prosperar em um mundo interligado?”.

Este volume explora a capacidade dos alunos de examinar questões de importância local, global e cultural; compreender e avaliar as perspectivas e visões de mundo dos outros; envolver-se em interacções abertas, apropriadas e eficazes entre as culturas; e tomar medidas para o bem-estar coletivo e o desenvolvimento sustentável.

Os resultados revelam uma desigualdade no acesso a oportunidades de aprendizagem das competências globais, bem como nas aptidões e posturas globais e interculturais dos alunos. Em média, nos países da OCDE, os rapazes são mais propensos do que as raparigas a relatar a participação em actividades nas quais expressam e discutem os seus pontos de vista, enquanto as raparigas são mais propensas a relatar a participação em actividades relacionadas com compreensão e comunicação intercultural.

Em média, nos países da OCDE, 50% dos alunos referiram aprender duas ou mais línguas na escola, 38% referiram aprender uma língua estrangeira e apenas 12% referiram não aprender nenhuma língua estrangeira na escola. A maior parcela de alunos (mais de 20%) que referiu não aprender nenhuma língua estrangeira na escola foi observada na Austrália, Brunei Darussalam, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas, Arábia Saudita e Escócia. Em contraste, em 42 países, mais de 90% dos alunos relataram que aprendem pelo menos uma língua estrangeira na escola.

O relatório refere ainda que, apesar dos gastos por aluno primário e secundário terem aumentado em mais de 15% em toda a OCDE na última década, a maioria dos países da OCDE não registou nenhuma melhoria no desempenho de seus alunos desde que o PISA foi realizado pela primeira vez em 2000. Apenas sete dos 79 sistemas de ensino analisados ​​registaram melhorias no desempenho em leitura, matemática e ciências de seus alunos ao longo de sua participação no PISA, e apenas um destes, Portugal é membro da OCDE.

Portugal destaca-se em duas áreas com valores significativamente superiores à média da OCDE:

- Consciencialização das questões de importância local, global e cultural;

- Tomada de medidas para o bem-estar colectivo e o desenvolvimento sustentável.

 

Documento PDF