Data: 15/09/2017
Mês: Setembro
Ano: 2017
De acordo com a estimativa divulgada pelo Eurostat, no 2º trimestre de 2017, Portugal registou uma subida no Índice de Custo do Trabalho, medido por hora trabalhada, de 2,9% em relação ao período homólogo.
 
Este valor explica-se pelo aumento, em termos nominais, dos salários (2,8%) e dos outros custos salariais (3,5%). Em termos de sectores, o sector público registou um aumento de 4,7% e o sector privado registou um aumento de 1,5%, sendo que a Indústria registou um aumento de 3,0% (VH), os Serviços registaram um aumento de 1,1% (VH) e a Construção uma diminuição de 0,6% (VH).
 
No período em análise, o Índice de Custo do Trabalho cresceu 1,8% (VH) na Zona Euro e 2,2% (VH) na UE28.
 
Para o mesmo período, os Estados-membros que registaram o maior crescimento foram a Roménia (18,6%), Hungria (13,0%), República Checa (11,1%), Bulgária (11,0%) e Lituânia (10,4%). Uma diminuição foi registada na Finlândia (-0,3%).
 
Os custos laborais aumentaram, assim, na grande maioria dos países da União Europeia, no 2º trimestre de 2017.
 

i026092.jpg

 

                                                                                                              (Gráfico: Eurostat)

Documento Original PDF