Data: 11/01/2016
Ano: 2016

Em novembro de 2015, o Indicador Compósito Avançado da OCDE (CLI ratio to trend, amplitude adjusted) para Portugal apresentou uma variação de -0,02% em termos mensais. Em termos homólogos apresentou uma variação de 0,22%. O indicador foi concebido para detetar sinais iniciais de pontos de viragem nos ciclos económicos, dando os seus valores informação apenas qualitativa. Registou, em novembro de 2015, um valor de 100,88 pontos, permanecendo acima dos 100 pontos, indicando, desta forma, uma fase de crescimento com ligeira desaceleração da atividade económica. Encontra-se acima dos 100 pontos desde novembro de 2013.

i021360.jpg

                                                                                 (Gráfico: OCDE)

Para o mesmo período, o CLI aponta para uma fase de estabilização da atividade económica no conjunto dos países da OCDE, embora com o padrão a divergir nas principais economias emergentes.

A economia da OCDE registou uma variação mensal no CLI de -0,02%, enquanto a Zona Euro registou uma variação mensal no CLI de 0,05%.

A Alemanha apresenta uma variação mensal no CLI de 0,05% enquanto os EUA apresentam uma variação de -0,09%. Em termos homólogos, a variação foi de -0,57% para a OCDE, 0,46% para a Zona Euro, 0,17% para a Alemanha e -1,53% para os EUA.

A perspetiva é de um ritmo de crescimento estável na Zona Euro, em particular na Alemanha e na Itália, bem como no Canadá e no Japão. Relativamente a França, o CLI sinaliza uma consolidação do crescimento. No Reino Unido e nos Estados Unidos, o CLI aponta para uma desaceleração do crescimento. Entre as principais economias emergentes, o CLI para a China e para o Brasil confirma os sinais preliminares de estabilização sinalizados na avaliação do mês passado. O CLI antecipa ainda uma desaceleração do crescimento na Rússia e uma consolidação do crescimento na Índia.

i021359.jpg

                               Tabela: GEE, com base na nota metodológica da OCDE)

 

Documento Original PDF